Perguntas Frequentes

Rinoplastia (Cirurgia de nariz)

P: Tenho medo de morrer durante uma cirurgia de nariz. Há risco na cirurgia?
R: Raramente a cirurgia de nariz determina sérias complicações ou risco de morte. O risco de ocorrerem eventos adversos é parte inerente à vida, presente em algumas profissões, viagens de avião ou automóvel e à alguns estilos de vida. O importante em qualquer ato cirúrgico é adotar medidas para reduzir ao máximo este risco. Por quanto tempo persiste o resultado?

P: A Rinoplastia deixa cicatrizes?
R: Certos narizes permitem que as cicatrizes fiquem escondidas dentro da cavidade nasal. Nestes casos, não haverá cicatriz aparente. Em outros casos, existem cicatrizes externas pouco aparentes, como conseqüência de incisões (cortes) feitas na columela ou nas asas nasais.

P: Poderei escolher, para o meu futuro nariz, a forma que eu desejar?
R: Não. Existe um equilíbrio entre o nariz e a face, que o cirurgião deve observar, a fim de preservar a naturalidade e autenticidade do resultado. Cada caso é estudado individualmente, a fim de que se possa dar ao nariz a melhor forma possível, dentro da forma existente no pré-operatorio. Se a sua escolha coincidir com aquele tipo de nariz planejado, sem dúvida seu desejo será atendido.

P: O resultado definitivo em relação à forma e função é imediato?
R: Não. Em uma 1ª fase (logo após a retirada do gesso, em torno o 7º dia), notamos um edema (inchaço) que vai diminuindo com o passar dos dias e que tende a se normalizar em torno do 6º mês.

P: Como ficará minha respiração após a cirurgia?
R: Pode haver alguma dificuldade respiratória no pós-operatório mediato (algumas semanas), devido ao “edema” que também pode existir na parte interna do nariz. Com o passar do tempo isso tende à se normalizar. Problemas respiratórios poderão estar ligados ao septo, o qual em certos casos, poderá ser corrigido no mesmo tempo cirúrgico. Quando a correção do septo demanda cuidados especiais, a rinoplastia é feita numa segunda oportunidade, após ter sido corrigido o septo.

P: Sofro de coriza constante. Poderá a cirurgia estética aliviar-me deste sofrimento?
R: normalmente, não.

P: Por quanto tempo persiste o resultado obtido?
R: O resultado de uma rinoplastia persiste por longo tempo. Após alguns anos, como em qualquer parte do organismo, poderão ocorrer algumas alterações na forma da região nasal.

P: Qual o tipo de anestesia que se utiliza para a operação?
R: anestesia geral.

P: Quanto tempo demora o ato cirúrgico?
R: Entre uma e duas horas. Em alguns casos este tempo é ultrapassado. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória.

P: Qual o tempo de internação?
R: 1 dia de internação.

P: São utilizados curativos? quantos?
R: Quando se realiza o procedimento de fratura, o nariz é mantido imobilizado permanecendo por cerca de 7 a 10 dias, período após o qual é retirado no consultório. Em alguns casos é utilizado o tamponamento nasal, que poderá ser deixado por 24 a 48 horas. Se for realizada a correção simultânea do septo, poderá ser ultrapassado este tempo, com a troca destes tampões.

P: Ouvi dizer que o nariz “sangra” nos primeiros dias, isto é verdade?
R: Existe um pequeno sangramento, que é normal nas primeiras 48 horas. Isto, entretanto, não deverá ser motivo de preocupação, pois um curativo de proteção, sobreposto a abertura do nariz, é conservado propositadamente, a fim de aparar esse sangramento. Esse curativo adicional poderá ser trocado em casa, tantas vezes quanto necessário.

P: Há dor no pós-operatório?
R: Raramente. A rinoplastia apresenta pós-operatório bastante confortável. Quando ocorrer uma eventual dor, esta é facilmente combatida com analgésicos, que lhe serão receitados como preventivos.

P: Em que posição deverei dormir, nos primeiros dias?
R: Sempre com a cabeça discretamente elevada do leito (travesseiro). Manter-se com a face voltada para cima, sempre que possível.

P: Quando poderei tomar sol?
R: : Geralmente após o 3º dia pós-operatório, não existe qualquer inconveniente em se expor ao eventual sol da rua. Se a face apresentar equimoses (aquelas manchas roxas), deverá ser utilizado um creme foto-protetor FPS > 50 na face, evitando-se exposições ao sol diário. Entretanto, para exposições longas (praias, banhos de sol), aconselha-se aguardar um período mínimo de 30 a 45 dias.

P: Quando poderei retornar aos meus exercícios?
R: em cerca de 30 dias.