Lipoescultura

A lipoescultura envolve a combinação das técnicas de lipoaspiração e lipoenxertia. A lipoenxertia usa a gordura em excesso removida de alguma outra região do corpo através da lipoaspiração da própria paciente para “esculpir” o corpo, de modo a preencher, aumentar e modelar as estruturas flácidas, depressões ou áreas com pouco tecido adiposo.

Como é feita?

Primeiramente é infiltrada a solução de Klein – composta por soro fisiológico e adrenalina – para diminuir as chances de sangramento e, consequentemente, de trauma cirúrgico. As cânulas de lipoaspiração são introduzidas através da pele e chegam ao tecido adiposo (camada que vem logo após a pele), de onde aspiram – através de um sistema de vácuo – a gordura localizada. Os pontos em que são inseridas as cânulas variam de acordo com a anatomia do paciente e a técnica usada pelo cirurgião.

A lipoaspiração pode ser feita com anestesia geral, peridural ou local, dependendo da quantidade de regiões abordadas. Caso a anestesia seja geral, há a necessidade de intubação orotraqueal e uso de aparelhos que ajudam a respiração. Em geral, as cicatrizes de lipoaspiração medem cerca de meio centímetro, mas podem ficar quase imperceptíveis com o tempo, e não causam incômodo.

“Em seguida a gordura é tratada – é feita a retirada de células de gordura rompidas, de sangue e de anestésico – e a gordura e enxertada em um novo local” explica o cirurgião plástico Eduardo Andrade Filho, do Espaço Cariz, em Campinas (SP). “O enxerto é colocado através de finas seringas no local desejado, dando volume e forma nova ao local”. O procedimento cirúrgico dura, em média, duas horas.

Fonte: http://www.minhavida.com.br

A beleza ao seu alcance