Perguntas Frequentes

Ginecomastia (Plástica mamária masculina)

P: Tenho medo de morrer durante uma ginecomastia. Há risco na cirurgia?
R: o risco não é maior nem menor do que qualquer outra cirurgia eletiva. O risco de ocorrerem eventos adversos é parte inerente à vida, presente em algumas profissões, viagens de avião ou automóvel e à alguns estilos de vida. O importante em qualquer ato cirúrgico é adotar medidas para reduzir ao máximo estes riscos.

P: Qual é o tipo de anestesia?
R: apenas anestesia local com sedação. Mas se for necessário complementar a retirada de glândula com uma lipoaspiração na região das mamas, será feita a anestesia geral, pois traz mais segurança ao procedimento.

P: Qual é o melhor candidato à uma ginecomastia?
R: o melhor candidato é aquele que possui uma projeção na região mamária, causada por excesso de tecido glandular ou por gordura.

P: Estou acima do meu peso ideal. Eu posso operar a minha ginecomastia?
R: pode.

P: A cirurgia deixa cicatriz muito visível?
R: nos casos em que fazemos a remoção direta da glândula, a cicatriz costuma ser posicionada na borda inferior da aréola e, passados alguns meses, tende à ficar muito pouco perceptível. Mas nunca podemos dar garantias quanto à qualidade de cicatrizes, pois a cicatrização depende de fatores próprios de cada paciente.

P: Quanto tempo dura a cicatrização da pele?
R: Período imediato: vai até o 30º dia e tem bom aspecto. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo. Período mediato: vai do 30º dia até o 12º mês. Nesta fase haverá espessamento natural da cicatriz e mudança na sua tonalidade, passando de “vermelho” para o “marrom” até ir, aos poucos, clareando. Recomenda-se evitar a exposição solar e acompanhamento. Período tardio: vai do 12º ao 18º mês. Nesta fase, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente, atingindo o seu aspecto definitivo.

P: Quanto tempo dura a cirurgia?
R: O tempo varia de 2 a 3 horas, podendo ser ultrapassado em alguns casos. Entretanto, o tempo de cirurgia não deve ser confundido com o tempo de permanência no centro cirúrgico, pois esta permanência inclui a preparação anestésica e recuperação pós-operatória.

P: Qual o período de internação?
R: habitualmente 1 dia.

P: O pós-operatório é doloroso?
R: geralmente não. Uma cirurgia de correção de ginecomastia de evolução normal não deve apresentar dor importante e costuma ser bem controlada com a utilização de analgésicos e anti-inflamatórios.

P: Quando são retirados os pontos?
R: a partir do 60 – 7° dia e em até 21 dias.

P: Terei que ficar com dreno?
R: sim, normalmente por 1-2 dias.

P: Quando tomarei um banho completo?
R: habitualmente no terceiro dia após a cirurgia.

P: Terei que usar uma faixa? Por quanto tempo?
R: sim, por cerca de 1 mês.

P: Em quanto tempo poderei tomar Sol?
R: deve-se evitar a exposição das cicatrizes ao Sol por, no mínimo, 6 meses. Além da proteção física, deve ser usado nas cicatrizes um protetor solar com FPS > 50. As áreas atingidas pela cirurgia não devem ser expostas ao Sol enquanto durarem as manchas roxas.

P: Em quanto tempo terei um resultado definitivo?
R: Nunca se deve considerar como definitivo um resultado antes de 6 meses de pós-operatório, mas com cerca de 3 meses já é possível termos uma projeção do resultado final.

P: Se eu engordar a gordura volta?
R: aquela gordura que foi retirada não volta mais. No entanto, novos depósitos de gordura serão formados e poderá haver um prejuízo no resultado obtido com a cirurgia.

P: E a glândula, pode voltar?
R: caso haja desequilíbrios hormonais, podemos ter novamente a proliferação de tecido glandular.